Novo prejuízo faz custo do estádio Mané Garrincha bater R$ 1,5 bilhão / New prejudice makes cost of the Mane Garrincha stadium hit U$ 762 million

Mais um absurdo, para não dizer crime, referente à Copa do Mundo de 2014. Nada é noticiado nos veículos de mídia interessados no marketing do evento e nem informado à população, que continua sendo iludida por falsa propagandas, com jogadores, ex-jogadores e celebridades, falando que o evento será ótimo para o país.

A população não é informada nem instruída pra saber que o imenso valor gasto no estádio em Brasília, faltará para a saúde, educação, segurança e outras áreas vitais para a vida da cidade. A Copa se vai, a FIFA embolsa um fortuna, políticos e empreiteiros também, e o povo ficará com os problemas e a falta de estrutura nas cidades.

Audit Court of the Distrito Federal. Brazil, finds a hole of R$ 72 million in public funds.

The reconstruction of the National Stadium Mane Garrinchawhich will hit the figure of R$ 1.5 billion and will be the most expensive of the 12 arenas Cup, not surprising. The most recent audit of the Distrito Federal Court, to which the State had access, showed a loss of R$ 72 million to public coffers in the stadium roof, the last phase of the work, scheduled to be inaugurated on April 21. This corresponds to more than 40% of the cost of coverage, budgeted at R$ 173.9 million.

VANNILDO MENDES – O Estado de S.Paulo

Auditoria do Tribunal de Contas do Distrito Federal constata um rombo de R$ 72 milhões nos cofres públicos.

A reconstrução do Estádio Nacional Mané Garrincha, que atingirá a cifra de R$ 1,5 bilhão e será a mais cara das 12 arenas da Copa, não para de surpreender. A mais recente auditoria do Tribunal de Contas do DF, à qual o Estado teve acesso, constatou um prejuízo de R$ 72 milhões aos cofres públicos na cobertura do estádio, última fase da obra, prevista para ser inaugurada em 21 de abril. Isso corresponde a mais de 40% do custo da cobertura, orçada em R$ 173,9 milhões.

O prejuízo, segundo a auditoria, feita pelo Núcleo de Fiscalização de Obras do tribunal, decorre de superfaturamento de custos, inclusão de itens desnecessários e diversas falhas na execução do projeto.

Entre elas: desoneração tributária insuficiente, duplicidade de custos no projeto executivo e antecipação de pagamento por material posto na obra, além de elevação de custo duvidosa gerada pelas características diferenciadas do estádio em relação às demais arenas da Copa.

Leia o artigo completo em: http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,novo-prejuizo-faz-custo-do-estadio-mane-garrincha-bater-r-15-bilhao,1003037,0.htm

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s