Mais uma Politicagem do Governo do Distrito Federal

Este é um desabafo, pois, após ler a notícia abaixo, fiquei mais perplexo (se é que é possível) com as atitudes e propostas da politicalha brasileira. Não dá para chamar de político, pois este termo se aplica àqueles que trabalham para o bem da sociedade e do país, chamo de politicalha, pois só promovem o desgoverno e atuam em benefício próprio ou de pequenos grupos. Aprovar a Lei da Ficha Limpa, Não aprovam! Aprovar a Reforma da Política Eleitoral, Não Aprovam! Aprovar uma Reforma Política Geral, Não aprovam! Mas, aprovar projetos de lei que oneram os cofres públicos, facilitam o desvio de verbas e prejudicam a população, Eles Aprovam!!!

reforma-polit

A proposta de aumentar o número de municípios da RIDE-DF (Região Integrada de Desenvolvimento) é um acinte ao conjunto de municípios e sua população que já vive aos trancos e barrancos, sem uma política expressiva para a melhoria das condições de vida nestas localidades.

A dita “Região Integrada” não tem integração com a maioria dos municípios que a compõe, será que a politicalha acha que adicionar mais municípios, com distâncias maiores que 150 km do município polo, vai alterar isto? A justificativa absurda para a inserção deste municípios é para terem “acesso facilitado a políticas públicas comuns e, também, a recursos da União destinados para o Distrito Federal.” Isto só mostra a ignorância daqueles que deveriam gerenciar o Estado. Recurso destinado ao DF, é para o DF e não para municípios da RIDE!!!

Ora, se a RIDE já não funciona, ou quando há alguma integração é extremamente precária, eu pergunto, mais municípios melhorará a situação? CLARO QUE NÃO!!! ISTO É ÓBVIO!!!

Considerando que o dinheiro e as parcas políticas para a RIDE são insuficientes hoje, a adição destes municípios será prejudicial para todos, pois se mal têm suporte de seus Estados, se incluídos na RIDE serão abandonados por estes, como já ocorre com os que integram a RIDE atualmente.

Se a politicalha quer melhorar o acesso à políticas públicas e a recursos, que façam políticas reais para atender a estes municípios (e a todos o municípios brasileiros), com enfoque em desenvolvimento sustentável, educação, saúde, geração de renda e não os empurrem para uma situação que só irá prejudicá-los. Dinheiro o governo brasileiro tem de sobra, o que não tem é capacidade de gestão. Bilhões de reais são jogados fora e nada ocorre de melhoria para os pequenos municípios. Alguém em sua casa jogo dinheiro fora? Tenho certeza que não! Mas nosso governo joga! A incompetência na gestão pública está generalizada em todos os níveis!

A Universidade de Brasília e a Codeplan têm vários estudos que mostram que dos 22 municípios (mais o DF) que compõem a RIDE, somente 11 têm real ligação (social, econômica, cultural, …) com o DF, então por que aumentar o número de municípios? Principalmente com municípios que não tem nenhuma conexão que possa caracterizar a rede integrada com o DF? Isto só mostra que é mais um politicagem para sobrecarregar os cofres públicas e não trazer benefícios a ninguém. Infelizmente tão comum em nosso país.

Conclamo a todos que conheçam os projetos desta politicalha que domina nossa região, INDIGNEM-SE!!! e na próxima eleição NÃO VOTEM NELES!!!!! Vamos limpar as prefeituras, assembleias, câmaras, senado e presidência desta doença que contamina e corrói o nosso país, essa politicalha sem ética nem compromisso com o povo brasileiro.

VAMOS MOSTRAR QUE NÃO ACEITAMOS MAIS ESSA POLITICAGEM!!!!

large_20130619180449-20130619180449-fora-corruptos

——

Decisão do Senado incorpora 4 municípios goianos e um mineiro ao Entorno do DF

O Senado Federal aprovou ontem o PLS nº 410/2012 – Complementar, que inclui mais quatro municípios goianos e um mineiro na Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno (Ride): Alto Paraíso (GO), Flores de Goiás (GO), Gameleira de Goiás (GO), São João d’Aliança (GO) e Cabeceira Grande (MG).

Com esse acréscimo, a área considerada metropolitana do DF passa a ter 28 municípios. O projeto, de autoria do senador Rodrigo Rollemberg (PSB-DF), ainda precisa ser aprovado pela Câmara dos Deputados.

O senador explica que, com essa mudança, os municípios terão acesso facilitado a políticas públicas comuns e, também, a recursos da União destinados para o Distrito Federal. Além de serem incluídos na Região Integrada de Desenvolvimento do Entorno, há uma facilidade maior da implementação de políticas públicas comuns de desenvolvimento.

Assim, passam a fazer parte de uma instância institucional que oferece maior facilidade de cooperação com o DF e entre essas cidades e o governo federal, a fim de promover o desenvolvimento regional, detalha.

A proposta, originalmente, tratava apenas de Alto Paraíso e São João da Aliança. Flores de Goiás e Cabeceira Grande foram incluídos por uma emenda de autoria do senador Gim Argello (PTB-DF). Já Gameleiras foi sugestão da senadora Lúcia Vânia (PSDB-GO).

Informações: Correio Braziliense e Agência Senado

Link Original: Mais uma Politicagem do Governo do Distrito Federal

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s