Novo Site do Núcleo Brasília

Convido a todos aqueles que nos acompanham a acessar nosso novo site:

Logo_Nucleo_BSB

www.nucleobrasilia.com

Neste novo ambiente teremos a possibilidade de disponibilizar mais informação, com muito mais detalhes, como por exemplo: mapas interativos com dados de nossas pesquisas, gráficos interativos e muito mais.

Assim, sintam-se convidados ao nosso site e a se cadastrarem nele, para não perderem as atualizações que faremos!!

Abraços,

Rômulo Ribeiro

Anúncios

Isto é o Fim! / This is the End! / Este es el final!

Começo o post de hoje falando do Fim:

Fim do ano

Fim do Governo do GDF

Fim do atendimento aos serviços públicos!

Onde está a ética neste momento de transição política? Vemos que nessa mudança de governo nossa cidade está entrando em colapso! Falta pagamento para as empresas que fazem os atendimentos básicos, essenciais, à população. Falta alimentação nos hospitais, as empresas de ônibus estão em greve, os garis pararam, professores sem salário. O que mais falta parar?

Onde e como foi gasto o orçamento de 2014? Cerca de R$ 17 bilhões.

Está faltando dinheiro para pagamento dos compromissos do governo, mas dinheiro para o Estádio Mané Garrincha tem. O GDF, em meio a crise, liberou mais R$ 14 milhões, que se somam aos já gastos R$ 1,5 bilhões. Se tem dinheiro para o estádio, que não é serviço prioritário, por que não tem dinheiro para manter os serviços essenciais?

Esse é o legado que o ex governador quer deixar? Mostra que não há compromisso dele com a cidade, já que ao perder, a situação caóticas das contas públicas estourou. Segundo publicação da revista Veja, o saldo da conta corrente do governo é R$ 0,00, a poupança tem  o valor de R$ 64.201,07, o que não resolve em nada a situação financeira da capital do país. “Com as contas públicas em colapso e uma longa lista de salários e 13º atrasados, (o governador recém empossado) Rollemberg anunciou uma série de medidas de redução de custos, que vão desde o corte na quantidade de secretarias à economia com combustíveis em carros oficiais. A falta de verba atingiu até a tradicional corrida de Reis, considerada a maior do Centro Oeste. As inscrições para a 45ª edição da disputa começariam nesta terça-feira, mas foram suspensas por falta de recursos. (Marcela Mattos, de Brasília)”

Ainda é uma incógnita o futuro de nossa cidade, dos projetos em andamento e de futuros. Bem como ainda é incerto como serão feitos os acertos das contas para que a cidade volte para os eixos, com os atendimentos aos serviços públicos de forma regularizada e com qualidade, o que é outro problema!

Desejamos que esse governo que inicia tenha êxito e que possa resgatar nossa cidade!

Projeto “Avaliação do Programa Minha Casa Minha Vida: inserção urbana, acessibilidade, insumos e custos de sua produção”

O IPEA está realizando contratação de de bolsistas para auxiliar em uma pesquisa voltada a análise espacial (utilizando SIG) em áreas do Programa Minha Casa Minha Vida.

Vagas: 01 (um) Assistente de Pesquisa II e 01 (um) Doutor.

Prorrogação do Prazo de inscrição: 24 de outubro a 04 de novembro de 2013

Resultado: A partir de 31 de outubro de 2013
Início das bolsas: novembro de 2013

Acesse o Edital: Chamada Pública nº 120/2013

Seminário Impactos da Copa de 2014 em Belo Horizonte / Seminar Impacts of the 2014 World Cup in Belo Horizonte / Impactos Seminario de la Copa del Mundo de 2014 en Belo Horizonte

Nos dias 23 e 24 de outubro, foi realizado em Belo Horizonte mais um seminário do projeto Metrópoles e Metropolização – Impactos do Megaeventos Olimpíadas de 2016 e Copa de 2014.

Foi um evento muito interessante, no qual discutimos diversos aspectos ligados à Copa de 2014 e seus impactos na cidade de Belo Horizonte. Os pontos abordados foram o desenvolvimento econômico, segurança pública, mobilidade, moradia e governança.

——

On 23 and 24 October, was held in Belo Horizonte one more seminar of project Metropolises and Metropolization – Impacts of Mega Events 2016 Olympics and 2014 World Cup.

It was a very interesting event, in which we discuss many aspects of the 2014 World Cup and its impact on the city of Belo Horizonte. The issues addressed were economic development, public safety, mobility, housing and governance.

——

El 23 y 24 de octubre, se celebró en Belo Horizonte más un seminario del proyecto Metrópolis y metropolización – Impactos de megaeventos 2016 Olimpiadas y la Copa del Mundo de 2014.

Fue un evento muy interesante, en el que hablamos de diversos aspectos de la Copa del Mundo de 2014 y su impacto en la ciudad de Belo Horizonte. Los temas tratados fueron el desarrollo económico, la seguridad pública, la movilidad, la vivienda y la gobernabilidad.

Seminario-MegaEventos-BHNotamos que o City Marketing é o elemento mais forte e destacado em todas as cidades-sede. Outro ponto relevante é a execução de obras de infraestrutura que já surgem saturadas e outras que entraram no projeto Copa sem ter qualquer conexão com o evento, mas eram projetos já elaborados e estavam aguardando o momento certo para “sair da gaveta”, a Copa surge com este momento!

Tivemos a oportunidade de falar sobre os investimentos e planejamento para a segurança pública do Megaevento em Brasília. Mostramos que tudo tem se voltado para a segurança policial, investimentos em equipamentos e treinamentos, mas nada tem sido feito a respeito do atendimento em saúde e do corpo de bombeiros que, em primeira e última instância, são aqueles que socorreram as pessoas em caso de qualquer incidente. Os planejadores do evento esquecem que a segurança é um tripé formado por estes três elementos e investir em um só não dará a real segurança e atendimento às pessoas que virão para a Copa.

Fica o alerta!!!

Esta foi a nossa apresentação, que está disponível também na seção Curso e Palestra de nosso Blog.

 

 

Burocracia deixa 76 ônibus escolares novos parados na garagem no DF / Bureaucracy gets 76 new school buses parked in the garage in DF / La burocracia tiene 76 nuevos autobuses escolares estacionados en el garaje en el DF

Mais um descaso com o dinheiro público. Mais um desserviço de nosso desgoverno.

Edgard Matsuki do UOL, em Brasília

  • TCB/Divulgação

    Os ônibus foram recebidos em agosto, mas muitos trâmites estão fazendo com que fiquem paradosOs ônibus foram recebidos em agosto, mas muitos trâmites estão fazendo com que fiquem parados

Enquanto empresas terceirizadas fazem o transporte público escolar com ônibus antigos, 76 veículos novos adquiridos pelo governo do Distrito Federal estão parados na garagem da TCB, empresa responsável pelo transporte público em Brasília. Os ônibus seriam usados para atender estudantes que moram distante das escolas.

Os ônibus foram recebidos em agosto, mas muitos trâmites estão fazendo com que fiquem parados. Primeiro, os veículos passaram por um protocolo de vistorias. Após isso, foi feito o registro dos veículos como patrimônio público. Para que esses trâmites fossem feitos, já passaram três meses desde a aquisição dos veículos, que custaram R$ 12 milhões para o GDF e R$ 10 milhões para o governo federal.

Para que os 76 ônibus (que fazem parte de uma de 106 veículos) comecem a circular ainda é preciso que a Secretaria de Educação do Distrito Federal faça o repasse para a TCB de R$ 5 milhões. Esse dinheiro será utilizado para fazer a contratação de motoristas e a compra de equipamentos para reparos dos veículos.

A denúncia foi feita pela deputada distrital Liliane Roriz (PSD) nesta quinta-feira (10). De acordo com a deputada, a burocracia que está impedindo que os veículos (que foram recebidos do governo federal) sejam utilizados. Liliane afirma que 10 mil estudantes estão sem transporte público no Distrito Federal.

A deputada, que falou sobre o assunto em sessão da Comissão de Transporte Público na Câmara Distrital, estranha a demora. “É no mínimo estranho que um governo que recebe uma frota como essa protele por quase três meses o funcionamento do projeto. Estão esperando o ano escolar terminar para tirar os ônibus da garagem?”, disse.

Só em novembro

Nesta sexta-feira (11) pela manhã, a Secretaria de Educação do Distrito Federal se justificou em relação ao caso. De acordo com a Secretaria de Educação, a expectativa é que a TCB tanha condições de iniciar a operação da referida frota em 20 dias. O tempo seria necessário para concluir o planejamento da operação e das contratações de mão de obra. O ano letivo no Distrito Federal se encerra em dezembro.

A Secretaria de Educação também afirmou que o fato da frota estar parada “não prejudica o transporte público no Distrito Federal”. A secretaria desmentiu a informação de 10 mil estudantes estarem sem transporte. De acordo com o órgão, 100% dos 40 mil alunos do DF conseguem ser transportados pela atual frota de ônibus escolares, de 600 veículos.

Os ônibus novos seriam utilizados para transporte em atividades extracurriculares e estudantes com deficiência. A Secretaria de Educação não especificou quantas crianças seriam atendidas pela nova frota. Mas nota da época de lançamento do projeto aponta que 10 mil crianças seriam atendidas.

Link Original: Burocracia deixa 76 ônibus escolares novos parados na garagem no DF